Filme do mês #1 | The Propaganda Game (2015)

O que acontece na Coreia do Norte? Com 24 milhões de habitantes, provavelmente muita coisa. Melhor talvez seja se perguntar qual a verdade sobre o que acontece lá. Foi uma resposta para isso que o cineasta espanhol Alvaro Longoria procurou ao fazer o documentário The Propaganda Game (ainda sem tradução em português). Mas sem muita surpresa, o que o filme realmente descobre é que a verdade quase sempre é mais complicada do que se pensa.

The_Propaganda_Game-434351041-largeA palavra propaganda em inglês (e em português também, aliás) se refere ao tipo de informação imparcial e enganosa que tem como objetivo promover um determinado ponto político ou de vista; é a propaganda falsa, distorcida, da qual muitos países, se não a maioria deles, são ou foram culpados em um momento ou outro de sua história. The Propaganda Game faz jus ao nome no fato de não ser (mais um) documentário sobre os horrores da Coreia do Norte, mas essencialmente sobre a propaganda que rodeia o país.

No mundo exterior, temos os boatos e notícias incessantes, alguns até criados sem base na realidade e dos quais, como sinal da infelicidade que é a existência de um país como a Coreia do Norte, ninguém duvida. O documentário cita o episódio da circulação da notícia de que o tio de Kin Jong-un teria sido jogado aos cães como forma de execução. Jang Song-thaek realmente foi preso e executado, mas a versão dos cães foi criada por um tabloide chinês e durante algum tempo o mundo acreditou, afinal na Coreia do Norte tudo parece possível.

Mas enquanto o ocidente procura informações, os norte-coreanos as distribuem para quem quiser ouvir — todas não confiáveis, claro — o que inclui cineastas curiosos. Como diz com razão o site Celuloide Paranoide (em espanhol), o filme de Alvaro Longoria não traz nenhuma verdade inédita sobre a Coreia do Norte. Mas nunca poderia. O próprio cineasta confessa depois de toda a sua jornada que é difícil dizer o que é a verdade e que talvez nunca saberemos.

the-propaganda-game1
Tudo tem uma explicação, até a geladeira imperialista.

O que muitas críticas de The Propaganda Game parecem não compreender é que o documentário não foi feito com a intenção de finalmente revelar ao mundo todas as mentiras da Coréia do Norte e expor sua realidade cruel. Pelo contrário, para falar sobre propaganda política, era necessário que o filme falhasse miseravelmente em seu objetivo de procurar a verdade, única e clara, ou mesmo qualquer verdade que seja, simplesmente por que a propaganda é o oposto de clareza, oposto de realidade.

Durante uma hora e meia o espectador é levado através de opiniões conflitantes, mentiras deliberadas (algumas vezes revoltantes), retóricas tão desprovidas de sentido que beiram o incompreensível, análises sérias e histórias de vida. Talvez ao final Longoria tenha nos dado a experiência mais próxima que nós, fora dos círculos de análise política, podemos ter sobre o assunto: A péssima sensação de notar que preto no branco na verdade são vários tons de cinza.

The Propaganda Game foi lançado na Espanha em 30 de outubro de 2015, escrito e dirigido por Alvaro Longoria, nomeado melhor documentário duas vezes e possui uma nota de 6.8 no IMDb. Também está disponível na Netflix brasileira.

 

Anúncios

Um comentário sobre “Filme do mês #1 | The Propaganda Game (2015)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s